SCP
 5.05.2008

BwinLiga: Sporting vence em Paços enquanto os seus adversários se contentam com um pontito...



Um tudo ou nada mais de frieza no sangue permitiu ao Sporting arrancar uma vitória sofrida em Paços de Ferreira e embalar definitivamente para o sonho modesto do segundo lugar. Basta agora, aliás, um empate na última jornada, na recepção ao Boavista, para garantir o segundo lugar e a entrada directa na Liga dos Campeões.

Ora numa altura destas, uma vantagem de dois pontos sobre V. Guimarães e três sobre o Benfica era tudo o que os adeptos leoninos pediam. Saíram por isso da Mata Real felizes da vida e a cantar. Até porque ganharam em três campos: em Paços de Ferreira, em Belém e na Reboleira. Foi um domingo santo para eles, portanto.
Santo, sim, mas sofredor. Como os dias do Senhor não deviam ser. A formação leonina voltou a deixar evidente aquela que provavelmente será a maior lacuna da equipa, as bolas paradas em situação defensiva, que em duas ocasiões na segunda parte permitiram que Kiko e Dedé ficassem a milímetros do golo do empate. O coração quase parava.
Não parou e continuou a bater forte. Muito forte. Valeu ao Sporting que do outro lado o coração bateu ainda mais forte. O jogo da Mata Real ficou marcado por esse facto, por um nervosismo evidente em duas equipas que não podiam perder pontos. Por isso foi um jogo de emoções à flor da pele mas não foi propriamente bonito.
O P. Ferreira entrou melhor e com transições rápidas conseguia chegar num instante à baliza adversária. Ainda que o Sporting tivesse o domínio. A partir daí colocava as bolas junto à linha, ora em Edson, ora em Cristiano, e esperava que os extremos fizessem o resto. Enquanto houve tranquilidade para isso, os dois criaram problemas.
Antes do golo do Sporting, aliás, só se tinha visto jogadas de perigo junto da baliza de Rui Patrício. Por duas vezes o P. Ferreira ficou até muito perto de marcar. Da primeira vez num remate de Edson, após iniciativa indivudal, que Tonel tirou em cima da linha de golo, da segunda num tiro de Cristiano que ainda tocou na barra e saiu por cima da baliza.
A jogada que permitiu a Cristiano rematar com perigo foi aliás sintomática de como o Paços entrou melhor. Em dois toques a bola chegou de uma área à outra. Mangualde deu para Filipe Anunciação, sobre o meio-campo, que lançou mais para a frente para Cristiano, para remate fortíssimo após trabalhar bem sobre Tonel.
Um golo para alterar os dados
O Sporting teve a felicidade de marcar na primeira falha da defesa do P. Ferreira e isso alterou por completo os dados. Miguel Veloso bateu um livre da esquerda, Vukcevic deu para Djaló e o avançado finalizou fácil. A partir daí a insegurança do Paços tornou-se mais evidente e até ao intervalo só deu Sporting. A equipa dominou como quis.
Só sensivelmente a partir da hora de jogo é que o P. Ferreira voltou a mandar no jogo. Até lá o Sporting foi sendo melhor, mesmo que tenha acrescentado pouco junto da baliza adversária. A equipa dominava, trocava a bola, tentava através da habitual dinâmica na frente criar perigo, mas era pouco eficaz. Mantinha apenas o perigo longe.
Quando José Mota arriscou, aí sim o P. Ferreira cresceu. Primeiro abdicou do lateral-direito (Mangualde) para colocar mais um médio (Fernando Pilar), sobre os dez minutos finais lançou mais um avançado (Carlos Carneiro), a equipa partiu então para a frente e fez temer o empate. Paulo Bento tratou de reforçar a defesa com a entrada de Gladstone e aceitou sofrer até ao fim pela vitória.
Apesar de tudo, e apesar da meia-dúzia de remates que conseguiu na segunda parte, o P. Ferreira só esteve verdadeiramente perto do golo nos cabeceamentos já referidos de Kiko e Dedé. A intranquilidade não lhe permitiu fazer melhor, pelo que parte para a última jornada a depender de um mau resultado do Leixões. Ao contrário do Sporting.

Fonte: Mais futebol

assim disse Ultra CDX @ 17:40   1 rugidos

1 Rugidos:

At 7/5/08 11:53, Anonymous http://12.phpbb24.com disse bem alto...

PORTUGAL TIFO

 

Enviar um comentário

<< Home

relojes web gratis

DC Templates™


Ultra JuveLeo Condeixa